segunda-feira, 9 de julho de 2012

CUT diz que irá às ruas para defender réus do mensalão



O novo presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, 46, diz que pode levar às ruas a força da maior central sindical do país para defender os réus do mensalão, que começarão a ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal em agosto.

"Não pode ser um julgamento político", disse Freitas à Folha. "Se isso ocorrer, nós questionaremos, iremos para as ruas." Freitas será empossado presidente no congresso que a CUT realizará nesta semana em São Paulo.
A abertura do evento hoje deverá contar com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A central nasceu como uma espécie de braço sindical do PT nos anos 1980 e a maioria dos seus dirigentes é filiada ao partido.
Eduardo Knapp/Folhapress
Novo presidente da CUT, Vagner Freitas, que tomará posse nesta semana e será o primeiro bancário a dirigir a central
Novo presidente da CUT, Vagner Freitas, tomará posse nesta semana e será o 1º bancário a dirigir a central
Freitas disse temer que o julgamento do mensalão se transforme em mais um campo de batalha entre os petistas e seus adversários, e afirmou que isso poderia colocar em risco os avanços sociais conquistados pelo país após a chegada do PT ao poder.

2 comentários:

MENDES disse...

A cut se transfomou numa central sindical altamente mentirosa e perigosa para a classe trabalhadora de nosso país. Defender um monte de bandidos isso é o cúmulo!

Anônimo disse...

Mobilizar-se para defender mensalieiros é a prioridade da CUT e dos PTralhas. Professores e demais servidores publicos pagam a conta da crise e da corrupção, sendo brutalmente desrespeitados por esse governo despóstico, passando anos sem reposição da inflação. Servidor publico não é prioridade, não tem o apoio da massa da população e por isso nao dá muito voto. E também não são atingidos pela inflação, vivem de luz e vento, nao precisam de estudo, transporte, saúde, nada disso..aumento pra que??